NA PELE DE UM TIRA: Alain Delon Vive um Detetive à Procura de uma Jovem Cega Desaparecida

Maior galã francês de todos os tempos, Alain Delon sempre adorou fazer filmes onde vivia policiais violentos, conquistadores e capazes de aventuras mirabolantes na noite parisiense. Em 1981, ele escreveu, dirigiu e interpretou NA PELE DE UM TIRA (PUR LA PEU D’UN FLIC), onde um ex-policial abre uma agência de detetives em Paris. Choucas é procurado por uma mulher que busca encontrar a filha cega que desapareceu há mais de um ano.

O serviço de streaming LOOKE tem uma seção de clássicos com uma incrível quantidade de filmes franceses de todos os gêneros e épocas. Vale muito a pena um mergulho por lá.

NA PELE DE UM TIRA é um thiller tenso, cheio de suspense (a trama é bem complicada) mas guarda um tom bem humorado, principalmente na relação do detetive Chocas com sua secretária Charlotte, uma jovem lindíssima e completamente desinibida, casada e com pouco contato com o marido que vive fora de Paris e disposta a tudo pelo charmoso chefe. Ela é a atriz Anne Parillaud (NIKITA), então em todas sua juventude aos 21 anos de idade. Sua Charlotte é divertida, espirituosa, criativa (propõe soluções para o caso que os policiais não imaginam) e muito útil à investigação. Para completar, Charlotte é cinéfila e está sempre citando filmes, personagens e frases desconhecidas por seu chefe a quem ela carinhosamente chama de filisteu quando não reconhece os clássicos do cinema.

Há muitas mortes em TO KILL A COP, tiroteios em abundância, perseguições de carro (uma cena em especial com Choucas dirigindo na contra mão), a pé, armadilhas, traições, corrupção policial e muitas reviravoltas na história.

TO KILL A COP é um ótimo exemplar do policial francês feito em quantidade nos anos entre 1060 e 1980. Alain Delon (como Belmondo citado no filme) era a estrela predileta das plateias para aqueles filmes. Para ver com prazer e nostalgia.

The greatest French male star of all time, Alain Delon has always loved making films as violent policemen, womanizers and capable of miraculous adventures in the Parisian night. In 1981, he wrote, directed and performed PUR LA PEU D’UN FLIC, where a former police officer opens a detective agency in Paris. Choucas is hired by a woman who seeks to find her blind daughter who disappeared more than a year ago.

The LOOKE streaming service has a classics section with an incredible amount of French films of all genres and ages. It’s really worth a swim there.

TO KILL A COP is a tense, suspense-filled thiller (the plot is very complicated) but it keeps a very humorous tone, especially in the relationship between Detective Chocas and his secretary Charlotte, a beautiful and completely uninhibited young woman, with little contact with her husband who lives outside Paris and ready for anything by the charming chef. She is the actress Anne Parillaud (NIKITA), then in all her youth at the age of 21. Her Charlotte is fun, witty, creative (proposes solutions to the case that the police don’t imagine) and very useful to the investigation. To top it off, Charlotte is a film buff and is always citing films, characters and phrases unknown to her boss whom she affectionately calls the Philistine when she does not recognize the classics of cinema.

There are many deaths in TO KILL A COP , shootings in abundance, car chases (a scene in particular with Choucas driving in the wrong direction), on foot, traps, betrayals, police corruption and many plot twists.

TO KILL COP is a great example of the French policeman made in quantity in the years between 1060 and 1980. Alain Delon (as Belmondo mentioned in the film) was the favorite star of the audiences for those films. To see with pleasure and nostalgia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.