A LUTA PELA ESPERANÇA: Crowe e Howard Fizeram um Filme Grandioso

Rever ótimos filmes é sempre uma experiência maravilhosa. É inquestionável que, em cada fase de nossa vida, os grandes filmes nos mostram muitas coisas que sequer tínhamos notado nas visões anteriores. Esta é uma das mágicas do cinema, dos diretores e roteiristas de mais talento.

Vi pela vigésima vez A LUTA PELA ESPERANÇA, filmaço que o cineasta Ron Howard fez em 2005, a partir do roteiro de Akiva Goldsmith, sobre o pugilista James J. Braddock, um jovem que na Grande Depressão passou fome com a família (esposa e três filhos) e foi obrigado a trabalhar de estivador no porto, antes de conquistar o título mundial de pesos pesados. Braddock virou um símbolo de esperança para milhares de pessoas que tinham empobrecido na quebra da economia americana.

É difícil dizer qual o melhor papel do ator australiano Russell Crowe, realmente um dos melhores dos tempos atuais. O GLADIADOR, O INFORMANTE, UMA MENTE BRILHANTE, L.A.CIDADE PROIBIDA são filmes em que Crowe mostra sua capacidade invulgar de atuar. Sem dúvida o James Braddock dele se inscreve nesta lista impressionante. É uma atuação riquíssima, cheia de nuances e sutilezas, com uma humanidade raras vezes vista. Já Renée Zelweger, na minha opinião nunca esteve melhor que como Mae Braddock, uma mulher forte e determinada, a base da família nas horas mais difíceis. O elenco ainda tem um extraordinário Paul Giamatti (como o treinador de Braddock), hoje extremamente valorizado por seu Procurador de Justiça na série BILLIONS e Chuck Samatta, magnífico como o Padre Rorick (a cena em que mostra a Igreja cheia de fiéis ouvindo a luta de Braddock para Mae é de cortar os pulsos).

Em uma época (será tão distante da atual?) em que tudo parecia perdido, com milhões de desempregados passando fome pela Depressão, a esperança que surgiu naquele homem que lutava soco a soco para permanecer em pé e conquistar vitórias é uma metáfora deslumbrante e inesquecível.

CINDERELLA MAN foi indicado a três Oscars. Não ganhou nenhum. Acho uma das tantas (e grandes) falhas da Academia de Hollywood. Merecia meia dúzia de estatuetas douradas.

O cineasta Ron Howard tem ótimos filmes em seu currículo: UMA MENTE BRILHANTE e APOLLO 13, apenas para cita dois deles. Mas acho que aqui atingiu sua obra prima. Trata-se de um filme superior.

Reviewing great movies is always a wonderful experience. It is unquestionable that, at each stage of our life, the great films show us many things that we had not even noticed in previous visions. This is one of the magic of cinema, of the most talented directors and writers.

I saw CINDERELLA MAN for the twentieth time, a superb film that filmmaker Ron Howard made in 2005, from Akiva Goldsmith‘s screenplay about boxer James J. Braddock, a young man who in the Great Depression went hungry with his family (wife and three children) and was forced to work as a docker in the port, before winning the world heavyweight title. Braddock became a symbol of hope for thousands of people who had become impoverished in the crash of the American economy.

It is difficult to say what is the best role of Australian actor Russell Crowe, really one of the best of the current times. THE GLADIATOR, THE INFORMER, A BEAUTIFUL MIND, L.A.CONFIDENTIAL are films in which Crowe shows his unusual ability to act. Undoubtedly his James Braddock subscribes to this impressive list. It is a very rich performance, full of nuances and subtleties, with a humanity rarely seen. Renée Zelweger, in my opinion, has never been better than Mae Braddock, a strong and determined woman, the base of the family in the most difficult times. The cast still has an extraordinary Paul Giamatti (as Braddock’s trainer), now extremely valued by his BILLIONS Series and Chuck Samatta, magnificent as Father Rorick.

At a time (will it be so distant from the current one?) when everything seemed lost, with millions of unemployed people starving by the Depression, the hope that emerged in that man who struggled from punch to punch to stand and win fights is a metaphor stunning and unforgettable.

CINDERELLA MAN was nominated for three Oscars. It won none. I think it’s one of the many (and big) flaws in the Hollywood Academy. He deserved half a dozen golden statuettes.

Filmmaker Ron Howard has great films under his belt: A BEAUTIFUL MIND and APOLLO 13, just to name two of them. But I think it reached its masterpiece here. This is a superior film.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.