CASANOVA E A REVOLUÇÃO: Um Scola Maravilhoso Chega Primeiro a Porto Alegre

No início da década de 80, quando fazíamos a Mostra Internacional de Cinema de Porto Alegre, pelo Clube de Cinema, o contato com o Consulado da Itália em Porto Alegre nos trouxe a agradável surpresa de virem para a Mostra dois recentíssimos filmes italianos, ainda não exibidos no Brasil. Segundo a informação do Consulado, teríamos à disposição cópias de LIGABUE, de Salvatore Nocitta (piloto de uma série de sucesso da RAI) e IL MUNDO NUOVO, mais recente filme de Ettore Scola.

Scola já era mais do que conhecido em Porto Alegre, pelos extraordinários NÓS QUE NOS AMÁVAMOS TANTO e UM DIA MUITO ESPECIAL. Trazer um filme dele, inédito no Brasil, para estrear em Porto Alegre é uma conquista inacreditável da Mostra.

Na época pré-internet, descobrir dados sobre os filmes novos era quase uma gincana. Fomos atrás, em revistas de cinema, de dados sobre IL MUNDO NUOVO. LA NUIT DE VARENNES era o título francês, já que o filme se passava na França, quando paralelamente à tentativa de fuga do Rei Luis XVI e Marie Antoinete, Scola (e seu roteirista Sergio Amidei) imaginavam uma segunda carruagem em fuga, esta tendo a bordo o conquistador italiano Casanova, o patriota americano Thomas Payne, o novelista francês Restif de La Bretonne, e uma das damas de companhia da Rainha.

Scola compunha um mosaico de visões da Revolução Francesa através de pessoas de diversas nacionalidades e origens.

O elenco era extraordinário: Marcello Mastroianni era Casanova. Jean Louis Barrault (La Bretonne), Hanna Schygulla (Condessa Sophie), Harvey Keitel (Thomas Payne), Jean Claude Brialy e Andrea Ferreol. Um timaço de primeira.

Como todas as obras de Scola, o humanismo de sua visão de vida e de mundo, mapeia o que ele querida dizer sobre aquele momento único da história que mudou a França e todos os demais países. Ter a leitura de Ettore Scola sobre a Revolução Francesa, política, luta de classes e filosofia foi mais do que um filme.

Acho que levou mais de um ano para o filme estrear em São Paulo e Rio de Janeiro, com o título de CASANOVA E A REVOLUÇÃO. Em Porto Alegre era IL MUNDO NUOVO.

At the beginning of the 80s, when we were doing the International Film Exhibition of Porto Alegre, by the Cinema Club, the contact with the Consulate of Italy in Porto Alegre brought us the pleasant surprise of coming to the Mostra two very recent Italian films , not yet shown in Brazil. According to information from the Consulate, copies of LIGABUE, by Salvatore Nocitta (pilot of a successful RAI series) and IL MUNDO NUOVO, Ettore Scola‘s latest film, would be available.

Scola was already more than known in Porto Alegre, for the extraordinary CERAVAMO TANTI AMATTI and for A SPECIAL DAY. Bringing a film of his, unpublished in Brazil, to premiere in Porto Alegre is an incredible achievement by Mostra.

In the pre-internet era, discovering data about new films was almost a scavenger hunt. We went after, in cinema magazines, data about IL MUNDO NUOVO. LA NUIT DE VARENNES was the French title, since the film was set in France, when in parallel to the attempt to escape King Louis XVI and Marie Antoinete, Scola (and his screenwriter Sergio Amidei) imagined a second runaway carriage, on board the Italian conqueror Casanova, the American patriot Thomas Payne, the French novelist Restif de La Bretonne, and one of the Queen’s chaperones.

Scola composed a mosaic of visions of the French Revolution through people of different nationalities and backgrounds.

The cast was extraordinary: Marcello Mastroianni was Casanova. Jean Louis Barrault (La Bretonne), Hanna Schygulla (Countess Sophie), Harvey Keitel (Thomas Payne), Jean Claude Brialy and Andrea Ferreol. A great cast.

Like all of Scola’s works, the humanism of his view of life and the world, maps out what he wanted to say about that unique moment in history that changed France and all other countries. Having Ettore Scola’s reading on the French Revolution, politics, class struggle and philosophy was more than a film.

I think it took more than a year for the film to open in São Paulo and Rio de Janeiro, with the title CASANOVA AND THE REVOLUTION. In Porto Alegre it was IL MUNDO NUOVO.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.