CONVICTION: Drama de Tribunal Franco-Belga e a Luta Pela Inocência

UN INTIME CONVICTION (Amazon Prime Video), de Antoine Raimbault é um drama de tribunal co-produzido pela França e pela Bélgica narrando a história do segundo julgamento (na corte de apelação de Toulouse) de um homem acusado de ter matado a esposa, desaparecida há dez anos.

Há vários elementos dramáticos interessantes: ele já havia sido absolvido pelo júri um vez, mas a Promotoria recorreu a uma Corte de Apelação, onde todo julgamento é refeito. A mãe de um menino que tem como professora particular a filha mais velha do acusado se interessa pelo cado e passa a assediar um brilhante criminalista para assumir a defesa neste segundo julgamento.

O curioso é que ela jamais falou com o professor de Direito acusado. Seu interesse decorre da amizade com a filha dele e do fascínio que o filho tem pela professora.

O julgamento é uma verdadeira maratona. Muitas cenas são longas e cansativas, com os novos depoimentos de testemunhas. Outras – igualmente longas – são da protagonista ouvindo as dezenas de gravações feitas durante a investigação para encontrar pontos favoráveis à defesa.

O aspecto mais interessante do filme, além de ver o sistema judiciário penal francês, é a relação da personagem principal e o advogado criminalista. Eles brigam, se xingam, discordam, se afastam. Mas, em nome da justiça, voltam a trabalhar pela absolvição.

Marina Foïs (incrível trabalho), Olivier Gourmet (maravilhoso como o criminalista) e Laurent Lucas são um trio magnífico de atores.

Um letreiro final diz que o filme se baseia em um caso real.

Trata-se de um drama muito bem feito e sempre despertando grande interesse, principalmente para quem lida com a Justiça.

UN INTIME CONVICTION is a court drama co-produced by France and Belgium telling the story of the second trial (at the Toulouse appeals court) of a man accused of killing his wife, who disappeared ten years ago.

There are several interesting dramatic elements: he had already been acquitted by the jury once, but the prosecution appealed to a Court of Appeal, where all judgment is redone. The mother of a boy whose private teacher is the oldest daughter of the accused is interested in the case and begins to harass a brilliant criminalist to take up the defense in this second trial.

The curious thing is that she never spoke to the defendant, a law professor. Her interest stems from her friendship with his daughter and the son’s fascination with his teacher.

The trial is a real marathon. Many scenes are long and tiring, with new testimonies from witnesses. Others – equally long – are of the protagonist listening to the dozens of recordings made during the investigation to find points favorable to the defense.

The most interesting aspect of the film, besides seeing the French criminal justice system, is the relationship between the main character and the criminal lawyer. They fight, curse, disagree, walk away. But, in the name of justice, they return to work for absolution.

Marina Foïs (incredible work), Olivier Gourmet (wonderful as the criminalist) and Laurent Lucas are a magnificent trio of actors.

A final lettering says that the film is based on a real case.

It is a drama very well done and always arousing great interest, especially for those dealing with Justice.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.