GUNPOWDER MILKSHAKE: Amazon Mostra Mescla de Pulp Fiction, Snatch e John Wick com Ótica Feminista

Foi uma surpresa. O filme GUNPOWDER MILKSHAKE, dirigido pelo cineasta e roteirista israelense Navot Papushado excedeu todas as expectativas. A Amazon Prime Video foi econômica ao anunciar o filme como um thriller heterodoxo. É muito mais que isto.

Para começar, é certo que o diretor Papushado é um cinéfilo de carteirinha. Há em seu filme muitas influências de filmes mais ou menos recentes, com o tema dos assassinos profissionais. São mais evidentes as cenas que homenageiam PULP FICTION, SNATCH PORCOS E DIAMANTES, JOHN WICK, O PROFISSIONAL.

Um jovem que vive como assassina profissional vinculada a uma entidade conhecida como A Firma recebe a missão de matar um contador da máfia que roubou uma grande soma em dinheiro. Ao encontrá-lo, descobre que ele roubou para pagar o resgate da filha pequena que foi sequestrada por outro grupo de bandidos. Como ela acidentalmente o mata. se vê obrigada a resolver o sequestro e resgatar a menina. Mas, além de enfrentar os sequestradores, os capangas de seus chefes, os donos do dinheiro, tem que resolver os traumas de ter sido abandonada pela mãe (também assassina profissional) anos atrás.

Este enredo proporciona um filme divertido, dinâmico, criativo, estiloso, surpreendente a cada cena, as vezes cômico, às vezes trágico, mas sempre muito bom de se ver.

A protagonista Sam é vivida por duas atrizes. Quando menina é a excelente inglesa Freya Allan (vista em THE WAR OF WORLDS e THE WITCHEr). Mais velha ela é a atriz Karen Gillian (a Nébulka de MERCENÁRIOS DAS GALÁXIAS). As duas dão um show de talento para criar a complexa Sam.

Um dos melhores aspectos do filme é que tradicionalmente os filmes com assassinos profissionais frequentam grupos masculinos. Em GUNPOWDER MILKSHAKE, as melhores matadoras são mulheres. Este viés de empoderamento feminino é delicioso. Lena Headey (GAME OF THRONES), Angela Bassett, Carla Gugino e Michelle Yeoh formam o melhor time de assassinas do cinema. Paul Giamatti, Ed Birch, Michael Smiley e Adam Nagaitis são o time masculino de um elenco soberbo.

“Você é uma serial killer?”, pergunta a menina sequestrada para a protagonista em uma das tantas cenas maravilhosas do filme. “O que?” “Você mata pessoas.” “Sim”. “E você matou mais de uma. Isto é uma série.””É mais complicado que isto.”

GUNPOWDER MILKSHAKE é um dos melhores filmes de 2021. Sua violência estilizada (lembra muito KILL BILL) pode chocar alguns, mas tem o propósito de compor o divertido quadro de uma mulher que mata para viver. Ou vive para matar.

It was a surprise. The film GUNPOWDER MILKSHAKE, directed by Israeli filmmaker and screenwriter Navot Papushado, exceeded all expectations. Amazon Prime Video was economical in advertising the film as an unorthodox thriller. It’s much more than that.

To begin with, director Papushado is certainly a movie buff. There are many influences in his film from more or less recent films, with the theme of professional killers. More evident are scenes that honor PULP FICTION, SNATCH, JOHN WICK and LEON.

A young woman who lives as a professional assassin linked to an entity known as The Firm is tasked with killing a mafia accountant who stole a large sum of money. When she finds him, she discovers that he stole it to pay the ransom for his young daughter who was kidnapped by another group of bandits. How she accidentally kills him, she is forced to solve the kidnapping and rescue the girl. But in addition to facing the kidnappers, the henchmen of her unsatisfied bosses, the owners of the money, she has to resolve the traumas of having been abandoned by her mother (also a professional murderer) years ago.

This plot provides a fun, dynamic, creative, stylish, surprising movie in every scene, sometimes comical, sometimes tragic, but always great to watch.

The protagonist Sam is played by two actresses. As a girl, she is the excellent Englishwoman Freya Allan (seen in THE WAR OF WORLDS and THE WITCHER). Older she is the actress Karen Gillian (the Nebula of GUARDIANS OF THE GALAXY). The two put on a show of talent to create the complex Sam.

One of the best aspects of the film is that traditionally the movies with professional assassins have frequent male groups. In GUNPOWDER MILKSHAKE, the best killers are women. This female empowerment bias is delightful. Lena Headey (GAME OF THRONES), Angela Bassett, Carla Gugino and Michelle Yeoh make up the best team of female killers in cinema. Paul Giamatti, Ed Birch, Michael Smiley and Adam Nagaitis are the men’s team of a superb cast.

“Are you a serial killer?” asks the kidnapped girl to the protagonist in one of the movie’s many wonderful scenes. “What?” “You kill people.” “Yes”. “And you’ve killed more than one. This is a serial””It’s more complicated than that.”

GUNPOWDER MILKSHAKE is one of the best films of 2021. Its stylized violence (reminiscent a lot of KILL BILL) may shock some, but it is intended to compose the amusing picture of a woman who kills for living. Or lives to kill.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.